Análise: Chuva de poder – André e Felipe


“Chuva de Poder” é o quinto álbum da dupla André e Felipe, segundo pela gravadora Uni Records. Lançado em novembro de 2011, o disco traz uma nova sonoridade à dupla, e mostra também o amadurecimento musical alcançado pelos irmãos paranaenses. A produção ficou a cargo de Melk Carvalhedo, experiente no ramo produzindo CDs de diversos cantores de expressão na música gospel.

O  back vocal é composto por Jane Magalhães, Fael Magalhães, Cleide Janer, Wilker Lopes, TitaFerr, AdielFerr, Joelma Bonfim, Josy Bonfim e Cláudio Carvalho. Grupo este que já trabalhou com Aline Barros, Suellen Lima, Damares, entre outros.O Projeto Gráfico e Identidade Visual são assinados pela Quartel Design, que fez um belo trabalho. O encarte do disco está visualmente belo e criativo. Vale ressaltar também que todas as composições do álbum são de autoria da dupla.

O álbum começa com o hit que o intitula – “Chuva de Poder”. Essa canção que ganhou videoclipe caiu na boca do povo. Ritmo bacana representa bem o sertanejo universitário. O que diferencia do sertanejo universitário secular sem dúvida é a qualidade da letra. Canção chiclete, explica o sucesso.

Em seguida vem “É milagre” com uma abertura mais vocal, é impossível não se arrepiar. Com uma mensagem de esperança, vem mais leve que a canção anterior. Letra forte, impactante, sem dúvida a melhor do álbum. “É milagre de Deus, ninguém pode explicar, quando a cura bem, quando a benção vem, ninguém pode roubar”.Back vocal merece destaque compondo a harmonia perfeitamente.

“No fim” chega com uma pegada pop rock, marcada pela bateria, traz uma mensagem muito importante, versa sobre o arrebatamento. Destaque para o refrão que fala do papel da igreja em repartir o pão (a verdade, o evangelho) “tem que fazer a sua parte e repartir o pão que Deus lhe deu, e ter nos olhos piedade, sangrar o coração de amor”continua agora com uma mensagem para aqueles que ainda não se acreditaram na palavra de Cristo “Essa é a sua chance, esse é o caminho, ande com Cristo, chega de andar sozinho, Não deixe pra amanhã o que pode ser agora, Jesus está voltando, agora é a hora”. Excelente!

“Águas Profundas” chega mais poética e mais sertaneja… A introdução forte no violino, confere uma melodia diferenciada a musica. Toda a canção é mais melódica, reflexiva. O refrão lembra canções de ministérios de adoração.“Eu quero mergulhar, no teu rio ó Senhor, nas águas mais profundas quero ir, vem me levar, Eu estou aqui, Senhor, quero te encontrar, e te abraçar, vem me pegar no colo, porque sou teu filho, eu preciso do Senhor aqui comigo”.

Lembrando grandes canções do pentecostal, “Meus sonhos” chega suave, e aos poucos vai ganhando força com o crescimento do back vocal. Marcada pela bateria, recebe o toque final do violino. Letra forte, versa sobre o Todo-Poderoso, se ele venceu a morte o que não pode fazer pelos seus? Merece entrar para o repertório dos grupos de jovens nas igrejas pentecostais!

A próxima canção é “Um chamado” que começa forte nas cordas e solo vocal, crescendo ainda mais no refrão com a participação do back vocal. A canção versa sobre conquista, vitória, referenciando a luta de Jacó com um anjo. “Hoje vou receber minha vitória, sem a benção eu não vou sair daqui, assim como Jacó segurou o anjo, vou segurar, eu não vou parar, não vou desistir e a minha benção eu vou conseguir”.

Novo Dia, chega trazendo uma reflexão importante, com foco na superação. “Cadê o sorriso no rosto, o jeito de um servo de Deus? Mostre na Bíblia alguma batalha que Jesus. Diga pra mim a história de alguém que Ele desamparou”. A canção vem forte no violão, com uma bateria mais leve, e pouca guitarra, puxando para o sertanejo de raiz.

Em seguida vem “Na sala do trono” com uma sonoridade mais pop. Versa sobre a disponibilidade de superar desafios e barreiras para tocar em Jesus “Se tiver que andar sobre as águas, eu vou. Se tiver que enfrentar a multidão, eu sou. Só pra te tocar e te abraçar, Senhor”. Possui uma visão mais vertical, excelente canção.
Dia Inesquecível é uma bela canção romântica. Boa letra, mais um daqueles refrões que grudam na cabeça. “Que eu te amava, que eu sonhava, que eu pensava em você”. O som das cordas confere o clima de romance no ar… Dica para os apaixonados.

O som forte, mas suave das cordas introduzem “Dependente de ti”. Bem poética, vem suave na primeira parte da canção, que na segunda parte ganha ritmo com a bateria. O trecho “Eu nada tenho, tudo é teu, todos meus dons, Ele me deu”refletem a linha mais cristocêntrica desta música.

Em “Minha oração” a dupla resgata novamente aquele tom mais intimista do sertanejo raiz, e como o título sugere, de fato, trata-se de uma oração cantada. Mais uma forte canção vertical do álbum. “Quero parecer contigo, E amar o meu irmão como a mim mesmo, saber reconhecer todos os meus defeitos. Chegar a conclusão de que todo o meu ser, é dependente Teu Senhor”.

“Circunstâncias” relata situações pelas quais passamos que nos levam a querer desistir do caminho, de nossos objetivos. “Então Jesus olhou pra mim, e disse: Filho, estou aqui, vim sarar a tua dor, te mostrar o meu amor, Se a multidão não te deixou chegar, muitos quiseram te parar, mas teu clamor Eu ouvi, sua oração tocou em mim”. Detalhe para a troca de voz, quando a dupla assume “a voz de Jesus” na canção. Back vocal harmonizando perfeitamente, principalmente no refrão.

Com uma pegada mais forrozeira vem “Deu tremendo”. Uma das poucas que não me agradou. A canção tem letra boa, mas melodicamente, destoa do restante do CD. Típica canção de fogo “Receba aí, receba irmão, a batalha só se vence com jejum e oração”.

Fechando o álbum chega “Hoje canto”. Começa suave e aos poucos vai crescendo com a bateria, bem característico do sertanejo universitário. Arranjos de guitarra merecem destaque. Refrão fácil de cantar, com uma pegada bem ritmada e popular. Assim chega ao fim o álbum “Chuva de Poder” de André e Felipe.

A dupla é talentosa e sabe usar o talento que tem. Letras de qualidade, sonoridade e os arranjos de Melk Carvalhedo estão perfeitos.

O sertanejo universitário geralmente é tachado de ter letras fracas e repetitivas, o que não se aplica este o trabalho. “Chuva de poder” vem recheado de canções fortes e impactantes, superiores a de muitos álbuns lançados ultimamente.
Os irmãos André e Felipe souberam mesclar no álbum canções mais clichês e de fácil apelo popular com canções mais reflexivas e de letras mais profundas, inclusive perfeitamente possíveis se serem cantadas nas igrejas. Back vocal este impecável durante todo o CD. Como ponto negativo coloco a quantidade de canções. São 14 faixas, 65 minutos de música, o que é, claro, apenas um detalhe.
Certamente “Chuva de poder” está entre os melhores CDs lançados entre 2011/2012. Com este trabalho, André e Felipe se consolida como uma das principais duplas sertanejas evangélicas do Brasil e com grande potencial comercial.

Destaco as canções É Milagre, No fim, Meus sonhos, Minha oração e Circunstâncias como as canções TOPs do disco.

Comentários

comments

Previous Análise: CD Raridade - Anderson Freire
Next Análise: CD Além do que os olhos podem ver - Jamily

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *