Nascida em Nova Iguaçu, Cassiane foi a cantora pentecostal mais notória no fim dos anos 90/início de 2000, com discos que venderam milhões de cópias, sob a produção de seu marido, Jairinho Manhães. Até hoje, continua a ser uma das principais cantoras do meio cristão nacional.


Guia discográfico

Cristo é a Força (Melodia Celeste/1981): Basicamente pop, com arranjos simplórios e um vocal em evolução, Cassiane iniciaria sua carreira tratando dos desafios e sofrimentos da vida cristã. (Nota: 2 Stars)

Dou Glória a Deus (Melodia Celeste/1983): Trazendo melodias mais bem arranjadas, com influências do pop, country e da Jovem Guarda, a obra mostra a cantora bem melhor desenvolta em relação ao primeiro trabalho. (Nota: 3 Stars)

Rosa de Saron (Melodia Celeste/1985): Em evidente puberdade, a voz de Cassiane passou a mudar, em fase de transições, enquanto a sonoridade seguiu as influências da Jovem Guarda, sem maiores novidades. (Nota: 2 Stars)

Desafio (Som e Louvores/1987): Se movendo cada vez mais para temáticas pentecostais, é o primeiro disco de Cassiane que traz os elementos musicais que a fariam notória. (Nota: 3.5 Stars)

União (Som e Louvores/1991): Primeiro disco da cantora nos anos 90, evolui musicalmente ao trazer arranjos de metais e uma produção musical dentro das tendências da época. (Nota: 3.5 Stars)

Atualidades (MK Music/1992): Totalmente dentro de sua zona de conforto, Atualidades não proporciona nenhuma novidade, sonoramente falando, de Cassiane. (Nota: 2 Stars)

Força Imensa (MK Music/1993): Primeira produção de Jairinho, o disco é um dos mais ecléticos da carreira de Cassiane, fundindo pop, sertanejo, axé, enriquecendo o repertório, que contém músicas como “Igreja Pequena” e “Força Imensa”. (Nota: 4 Stars)

Puro Amor (MK Music/1994): Assemelhando-se  a proposta de Força Imensa, em Puro Amor, no entanto, a sonoridade não soaria tão eclética, mas se tornaria fundamental para seu sucessor, Sem Palavras. (Nota: 3 Stars)

Sem Palavras (MK Music/1996): Enquanto o movimento gospel dava seus primeiros sinais de crise, Jairinho surgiu com uma produção ingênua, assim como as anteriores, mas que, desta vez, remodelaria, de vez, o conceito de música pentecostal no Brasil. Com tons épicos, “Imagine” continua a ser uma das mais belas e representativas canções do gênero até hoje. (Nota: 4.5 Stars)

Para Sempre (MK Music/1998): Com uma produção musical mais bem trabalhada em relação a todos os discos anteriores, Para Sempre faz Cassiane uma cantora mais forte, especialmente pelo hit “Vou Seguir”, um clássico em sua carreira. (Nota: 4 Stars)

Com Muito Louvor (MK Music/1999): Se Sem Palavras foi o ponto de virada, este trabalho foi a aperfeiçoamento mais esforçado de Cassiane durante os anos 90. Com Muito Louvor une a qualidade da produção do disco anterior, Para Sempre, com um repertório sólido, composto por nada menos que “Oferta Agradável a Ti”, “Hino da Vitória”, “Com Cristo é Vencer” e “Com Muito Louvor”, além de provocar, culturalmente, uma mudança na estrutura das canções pentecostais. (Nota: 4.5 Stars)

Recompensa (MK Music/2001): Uma sequela perfeitamente agradável de Com Muito Louvor, este disco não perde o fôlego e brinda o ouvinte com grandes faixas, como “500 Graus”, “Recompensa”, “Minha Bênção” e “Aqui tem Glória”. (Nota: 4.5 Stars)

A Cura (MK Music/2003): A produção mais inventiva de Jairinho, mas não tão sólida quanto as anteriores, mostra Cassiane buscando se renovar, musicalmente, falando. (Nota: 3.5 Stars)

Sementes da Fé (MK Music/2005): Com a participação de bons músicos, como Emerson Pinheiro e Bene Maldonado, é um registro que tenta trazer, na verve pentecostal, o contexto congregacional que explodiu no início dos anos 2000 trazendo, aliás, um shofar. (Nota: 3.5 Stars)

25 Anos de Muito Louvor (MK Music/2006): Trazendo os seus maiores sucessos, 25 Anos de Muito Louvor não é apenas um registro bem-sucedido de Cassiane, mas conta a trajetória da música pentecostal, de fato. Com a participação de Jayane, e de seu marido Jairinho, consegue abranger, muito bem, todas as fases da artista. (Nota: 4 Stars)

Faça Diferença (Reuel Music/2007): Com composições, em maioria, assinadas por Anderson Freire, apresenta uma Cassiane mais tradicional ao pentecostal do que em relação aos trabalhos anteriores. (Nota: 3 Stars)

Viva (Sony Music/2010): Buscando sonoridades diferentes, é um dos álbuns mais pop rock de Cassiane. Utilizando-se de mais violões, guitarras e cordas, as melodias do álbum foram ecléticas sem perder o tom do pentecostal. (Nota: 3 Stars)

Ao Som dos Louvores (Sony Music/2011): Prometido como um “retorno às origens”, o álbum trouxe, em menor consistência, temáticas e arranjos que Cassiane apresentou durante sua carreira. Ao Som dos Louvores é um disco cansativo, com harmonias engessadas, temas repetitivos e uma crise de criatividade do produtor Jairinho Manhães. (Nota: 2.5 Stars)

Um Espetáculo de Adoração (Sony Music/2013): O setlist foi composto de canções dos álbuns Viva e Ao Som dos Louvores além do romântico O Amor Está no Ar e três faixas inéditas: “Não vou me calar”, “Avivamento” e “Na orla do teu manto”. Nenhum sucesso estrondoso, mas são canções de qualidade inegável e que ganharam um fôlego a mais no ao vivo, abrilhantadas pela presença de palco de Cassiane. (Nota: 3.5 Stars)

Tempo de Excelência (MK Music/2013): Com músicas agradáveis de se ouvir, repertório muito bem escolhido e interpretações interessantes de Cassiane, o engavetamento do projeto mostrou-se um desperdício tanto para a artista, quanto a gravadora. (Nota: 3 Stars)

Eternamente (MK Music/2015): Com composições mais bem trabalhadas, produção musical mais correta, mas com a influência pop dos discos anteriores, Eternamente se sai positivamente. (Nota: 3.5 Stars)


Melhores músicas

500 Graus, Amigo Espírito Santo, Com Muito Louvor, Desafio, Hino da Vitória, Igreja Pequena, Imagine, Minha Bênção, Minha Morada, Oferta Agradável a Ti, Recompensa, Sementes da Fé, Tudo Novo e Vou Seguir.


Notícias e matérias sobre a Cassiane

Para ver todo o conteúdo sobre ou relacionado a Cassiane no O Propagador, clique aqui.