Conectados no Amor – Arrependimento e medo


I JOÃO 04:18 No amor não há medo antes o perfeito amor lança fora o medo; porque o medo envolve castigo; e quem tem medo não está aperfeiçoado no amor.

Andam por aí propagando uma ideia errada sobre o arrependimento. Os pregadores do medo, do evangelho imposto e não exposto, nunca tem e nem terá um fim. Desde os remotos tempos da Igreja Católica, onde a salvação era comprada por indulgências, e o medo imposto nas pessoas de ver o fogo do inferno depois de suas mortes a induziam a comprar a sua salvação, as pregações que usam o medo como forma de propagar o evangelho é um dos instrumentos usados pelos protestantes, principalmente pela parte dos pentecostais.

Sabe daqueles cultos típicos de pregações do fim do mundo, que a metade dos versículos usados vem de Apocalipse, o terrível livro temido pelos medrosos, e o pregador usa a frase que todos temem: “essa pode ser a última chance de você entregar a sua alma”? E para complementar a pregação, o pregador fica uma hora insistindo no microfone para novas pessoas levantarem as mãos e se converterem.

Isso é o que eu chamaria de ideia completamente errada e confusa sobre arrependimento. As pessoas se ligam tanto no resultado de suas más obras do que na própria causa, ou seja, no próprio ego. Nem por uma confissão e repetição de palavras como “eu aceito Jesus como meu salvador” te livra do temível inferno. Não é do medo que vem o arrependimento e nem ele provoca algum tipo de arrependimento. Metades das pessoas que fizeram a confissão na frente de altar e também por medo pode talvez tiver seu destino direto no inferno.

A salvação não é mérito de ninguém e não pode ser conquistada. Quando a gente se deparar com a ideia de que não podemos nem conseguir a salvação por nós mesmos, as coisas começam a ficar nos seus devidos lugares.

Arrependimento não consiste em ter medo do inferno. Um culto sobre arrependimento não é algo que vem com uma temática de destruição de tudo e sobre o nosso destino depois que a vida passar. É uma chamada ao inconformismo contra o próprio ego, um incentivo ao medo do que nós mesmos podemos fazer, a uma mudança de interior e da forma de viver. Arrependimento não é choro, medo e palavras. É mudança de atitude e o reconhecimento de que não conseguimos mudar sozinhos sem a ajuda de Deus.

Nós podemos achar que após uma confissão de salvação, poderemos estar salvos enfim de uma condenação, mas na verdade, ainda há um espaço oco e vazio dentro de nós clamando por um verdadeiro arrependimento e para ser preenchido pelo Espírito de Deus. Arrependimento verdadeiro é algo tão invisível, mas demonstrado por frutos que só uma pessoa que está com Deus conhece.

Apocalipse não é um livro que veio pregar medo. Em meio a uma época de desespero e de perseguição contra os cristãos, o livro surgiu como para trazer esperança sobre aqueles que sofriam e um incentivo a busca de Deus.

Arrependimento não é medo do inferno, mas medo de si mesmo.

O mundo em volta de mim vende uma promessa vazia
Constroem-lo só para ver você cair
É hora de encontrar isto cara a cara

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=RG8yA4xq9KY]

Comentários

comments

Previous Chegou “Mostra tua glória” o novo CD do clamor pelas nações
Next História de Bianca Toledo é destaque no Programa Hora do Faro

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *