TOP 10 – Músicas do Resgate


O Resgate é um dos maiores representantes do rock cristão nacional, e vem cada vez mais amadurecendo o seu som, trazendo novidades, com a mesma formação de muitos anos atrás. Tudo aconteceu em 1989, vários álbuns lançados e músicas que se tornaram clássicos. Por isso, este TOP 10 visa apresentar os dez maiores sucessos do Resgate.

10º

“Palavras” (do álbum On the Rock)

Músicas com influências do louvor comunitário nunca foram a proposta do Resgate, mas “Palavras” apresenta esta via muito bem. É uma das baladas do melhor álbum da banda, On the Rock. (1995)

“Pra Todos os Efeitos” (do álbum Eu Continuo de Pé)

Fazendo parte do álbum mais questionado do grupo, “Pra Todos os Efeitos” é uma exceção, com uma canção agradável, movida pelos arranjos colaborativos de Dudu Borges e com letras de Zé Bruno. (2002)

“Em Todo o Lugar” (do álbum Resgate)

“Em Todo o Lugar” faz parte do álbum mais complexo do Resgate, o Resgate. Esta canção, com sonoridade bastante introspectiva nos faz pensar que, seja por onde andarmos ou o que fizermos, Ele sempre estará ciente a nos observar. (1997)

“Ele Vem” (do álbum Vida, Jesus e Rock’n’Roll)

Apesar de ter recebido roupagens com execuções bem superiores, “Ele Vem” marcou os primeiros anos do Resgate e é indispensável no repertório da banda. Retratando que Cristo morreu, mas ressuscitou e voltará, relembra o ouvinte desta verdade clara, mas as vezes pouco atentada por alguns cristãos. (1991)

“Infinitamente Mais” (do álbum Praise)

A proposta do álbum Praise era potencialmente propícia para hits. A canção “Infinitamente Mais”, escrita pelos quatro integrantes, faz parte desta proposta, com um dos refrãos mais cativantes do Resgate. O piano, com as influências britânicas nos riffs das guitarras resultou numa boa combinação. (2000)

“Todo Som” (do álbum Novos Rumos)

Escrita por Zé Bruno, é uma das canções mais incomuns do Resgate, pois, sua letra é bastante vertical, algo que a banda não necessariamente se propõe a fazer. Conduzida por um violão, este folk é marcante, tanto em sua versão original, quanto as gravações com guitarra elétrica. (1993)

“Daniel” (do álbum Novos Rumos)

“Daniel” é o claro exemplo do quanto a música do Resgate começou a evoluir nos seus primeiros anos. O uso de violões, teclados, aos poucos tornava sua música menos engessada. Sua estrutura é simples e bastante agradável, e claro, definitivamente este quarteto sabe fazer canções básicas e excelentes. (1993)

“Rock da Vovó” (do álbum Vida, Jesus e Rock’n’Roll)

Uma das canções mais básicas do Resgate, original de seu álbum de estreia, foi gravada em oito canais e escrita pela dupla Hamilton Gomes/Zé Bruno. O refrão é um dos mais marcantes destes mais de vinte e cinco anos: “e eu deixei aquela droga de vida / você me tirou daquela vida de droga“. (1991)

“O Nome da Paz” (do álbum Praise)

Escrita pelos quatro elementos da banda juntamente com Estevam Hernandes. Bastante regravada, possui aquele refrão marcante e uma letra que questiona a paz deste mundo. Considerando que, no ano seguinte, o ataque terrorista ao World Trade Center requentou as discussões e reflexões acerca desta temática, o Resgate estava muito bem contextualizado. (2000)

1º Lugar

“5:50 AM” (do álbum On the Rock)

O grande clássico mais regravado da banda, sem a menor dúvida, tem sua pegada fincada no rock sessentista. Com letra de Zé Bruno, a canção aborda, com uma simplicidade ímpar, o clima de monotonia e cansaço de grande parte das pessoas. Os dias iguais, ações semelhantes e mecânicas. Sentido não há, apenas sobrevivendo com enorme dificuldade e peso. Entretanto, as misericórdias de Deus se renovam diariamente, e um novo dia, com Ele é possível. Sendo dez para as seis ou não, sempre é hora de buscar Sua face e encontrar a paz que este mundo não dá. (1995)

Você concorda com a nossa seleção? Comente!

Previous Análise: CD Tente um Pouco Mais - Rose Nascimento
This is the most recent story.

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *